Livramento Condicional ao Delito de Associação para o Tráfico Prevalece a Prevista na Lei de Drogas.

Em julgamento datado em 23/10/2018, nos autos de HC 467.215/SP, a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça, decidiu que "em razão do Princípio da Especialidade, para a concessão do livramento condicional ao delito de associação para o tráfico, exige-se o cumprimento de 2/3 (dois terços) da pena, requisito objetivo previsto no parágrafo único do art. 44 da Lei n.11.343/06. ”


A decisão foi de relatoria do Ministro Felix Fischer.


Segue transcrição do parágrafo único do artigo 44 da Lei n.º 11.343/2006- Lei de Drogas:


Art. 44. [...]

Parágrafo único. Nos crimes previstos no caput deste artigo, dar-se-á o livramento condicional após o cumprimento de dois terços da pena, vedada sua concessão ao reincidente específico.






Silvio Ricardo Maciel Quennehen Freire

Advogado



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo